NEWS | Faixas de “Music Complete” serão lançadas em novo formato de áudio digital aberto

26290_154Ao que parece, o New Order está mesmo disposto a não ser visto apenas como um grupo de velhos pioneiros da música eletrônica. Antenados com as novas tecnologias, a banda disponibilizou hoje no site Juno Downloads duas faixas do seu último álbum, Music Complete, em um novíssimo formato de áudio digital: o STEMS. Desenvolvido no primeiro semestre deste ano pela Native Instruments, empresa alemã desenvolvedora de hardware e software para produção musical e DJing, trata-se de um formato de áudio multipista na forma de um arquivo digital “aberto”, no qual o registro musical está separado em até quatro segmentos – ou stems. Cada um desses segmentos contem uma “parte” da música: por exemplo, em um deles podemos ter a bateria e/ou todas as partes de percussão, em outro o baixo e as demais harmonias, no terceiro a melodia e, no último, somente a(s) voz(es). Mas isso não é tudo: cada stem pode ser controlado e manipulado de forma independente. Dessa forma, produtores, DJs e fãs podem “mexer” livremente na gravação, o que facilita a criação de remixes, mash-ups, versões a cappella etc.

As faixas escolhidas para serem lançadas no formato STEMS são versões extended de “Tutti Frutti” (segundo single saído de Music Complete) e de “Academic”. O lançamento se deu através de uma parceria entre a Mute Records e a Native Instruments. Segundo Daniel Miller, o fundador e CEO da Mute, “Eu fiquei realmente animado quando ouvi falar pela primeira vez no STEMS e por isso estou contente por termos embarcado nisso com esse lançamento digital exclusivo do New Order. A banda veio do mundo club da década de 1980, então, para eles, lançar um formato que permite que os DJs dos clubs de hoje levem suas faixas para um novo público, ao mesmo tempo que estimula a criatividade deles, é algo grande”. O Juno Downloads está cobrando £1.99 (aproximadamente R$ 11,50) por cada faixa, ou seja, um valor ligeiramente superior à média de seus downloads pagos £0.83 (cerca de R$ 4,80).

É interessante que o lançamento de material “remixável” acessível a todos vai de encontro a algo profetizado pela própria banda em 1993, no documentário New Order: Past, Present and Future, produzido pela MTV Europa (e exibido por aqui na época). Naquela ocasião, Bernard Sumner disse “Hoje em dia a música é uma certa troca entre músicos” (naturalmente, se referindo ao sampling e aos remixes, já bastante populares naquele tempo); em seguida, Stephen Morris arrematou: “no futuro as pessoas poderão remixar os próprios discos e tirar as partes de que não gosta”. Para provar que tudo isso não ficou apenas na base das frases de efeito, em 2005, época do álbum Waiting for the Sirens’ Call, na versão enhanced CD do single “Jetstream” foi incluído um software chamado U-Myx que permitia que o usuário fizesse seu próprio remix a partir da versão radio edit da faixa. Pelo visto, os atuais lançamentos no formato STEMS representam o passo seguinte da “profecia” de Morris.

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553 Instagram

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s