NEWS | Peter “Incentivando” Hook e a alegria de um fã

IMG_8527

Meu humilde baixo Tagima Millenium 4: longe de ser um Yamaha BB 1200 ou um Chris Eccleshal Custom Built Viking I

No ano passado, com o objetivo de ter mais uma válvula de escape para o stress e as tensões do dia-a-dia, resolvi realizar um sonho antigo, dos tempos de adolescente: comprei um contrabaixo e me matriculei em uma escola de música para aprender a tocar. Isso à beira dos quarenta anos. Como fã de New Order que sou, é “óbvio e ululante” que um dos responsáveis por colocar esse sonho na minha cabeça foi Peter Hook (mas não apenas). De lá do começo das aulas para cá, meu professor (um jazzman convicto, formado pela Escola de Música da UFRJ) até que foi legal comigo (e com minhas limitações, típicas de quem pegou em um instrumento musical pela primeira vez assim meio tarde): “The Passenger”, de Iggy Pop, foi uma das primeiras músicas que ele me ensinou a tocar, além de ser minha praia musical; “Sunday Bloody Sunday” (U2) foi outra em que ele sacou que, ao mesmo tempo que era o tipo de som que era mais a minha cara, era apropriada para a minha técnica desavergonhadamente limitada. Mas nem por isso ele não deixou de me empurrar coisas como “Cantaloupe Island” (Herbie Hancock), “Equinox” (John Coltrane) e a (chata para caralho!) “The Chicken”, do seu amado-idolatrado Jaco Pastorius… (ooops, perdão, Mestre, não resisti…)

É claro que eu também procuro exercitar algo por conta própria e uma das coisas que adoro fazer é aprender a tocar músicas de minhas bandas favoritas exercitando o que chamam de “percepção musical” em vez de procurar as tablaturas na internet. “Excercise One”, do Joy Division, eu tirei dessa maneira, totalmente de ouvido. Assim foi com a introdução de “Krafty”, do New Order. Ambas linhas de baixo de autoria de Peter Hook. Mas eu também tinha feito o mesmo com “Israel”, do Siouxsie & The Banshees. Felizmente, as coisas que eu gosto são de simples execução muitas vezes, sobretudo para a mão esquerda (meu ponto fraco). Ramones só é problema por causa da velocidade – “Blitzkrieg Bop” me deixa exausto antes da música terminar! Conclusão: jamais diga que um baixista punk não sabe tocar. Ficar nesse ritmo um show inteiro (uma hora ou duas) não é para qualquer um, não…

Nos últimos dias, com base na percepção musical e nas dezenas de vídeos ao vivo que já assisti, aprendi a tocar três músicas do New Order: “Love Vigilantes”, “Run” e “Crystal” (exceto o solo). O que realmente faltou para ter aquele som verdadeiro do baixo do Peter Hook era o pedal de efeito chorus Electro Harmonix Clone Theory. Até ajustei os controles do instrumento e do amplificador para produzir uma timbragem similar, mas saiu um negócio, digamos, apenas “razoável”. De qualquer maneira, eu publiquei o “progresso” no Instagram do blog – afinal, foram três músicas em um feriado prolongado (da quinta-feira de Corpus Christi a domingo). E aconteceu o que eu não esperava: Peter Hook, através da sua própria conta no Instagram (na qual divulga seu trabalho atual com a banda The Light), deu seu like e deixou uma mensagem de incentivo. Ele escreveu: “Continue com o bom trabalho!”. Ganhei o dia! Já havia estado com Hooky em algumas ocasiões, nas quais ele me deu autógrafos e tiramos fotos. Mas isso é diferente. E eu já fiz uma promessa para mim mesmo: na próxima ocasião em que ele vier ao Brasil, vou levar o baixo até ele para que seja autografado.

A seguir, o print screen da publicação com o comentário do Hooky.

Instagram2

Valeu, Hooky!

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553 Instagram

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s