NEWS | “Substance” no Méier

FullSizeRenderCalma, minha gente… não se trata de Peter Hook aterrissando na Zona Norte Carioca para apresentar a clássica coletânea de singles do New Order ao vivo com seu The Light. Na verdade, trata-se de mais uma edição do projeto Rock on the Roof, idealizado pelo produtor Alessandro Alr e realizado no terraço do antigo Cinema Imperator, agora conhecido como Centro Cultural João Nogueira, no Méier. A proposta de Rock on the Roof é unir música e debate: cada edição gira em torno de um álbum clássico do rock e consiste primeiramente em uma audição na íntegra da obra seguido de um debate com a participação de um convidado. Após edições dedicadas a bandas de estilos e épocas tão distintos como The Who, Arctic Monkeys, Massive Attack e Paralamas do Sucesso, agora chegou a vez do New Order e seu celebrado álbum duplo de 1987. O convidado para participar do bate-papo sobre o disco é o DJ Wilson Power, velho conhecido das noites rock do Rio de Janeiro. A audição vai rolar no próximo sábado, dia 03/02, às 19:00. Cabe comentar que Closer, do Joy Division, já fez parte da programação do evento algum tempo atrás. O evento é gratuito, mas sujeito à lotação do espaço.

Cine Imperator / Centro Cultural João Nogueira
Rua Dias da Cruz, 170, Méier (Rio de Janeiro)
(021) 2597-3897
contato@imperator.art.br

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553 Instagram

Anúncios

NEWS | Tem mais do mesmo vindo por aí…

IMG_2606O ex-baixista do New Order, Peter Hook, anunciou recentemente em suas redes sociais que estará a caminho pelo selo Live Here Now um novo CD ao vivo do The Light com os álbuns Unknown Pleasures e Closer, ambos do Joy Division, tocados na íntegra. Para quem já perdeu a conta, com esse “novo” disco serão sete itens no catálogo do The Light com o mesmo repertório. O futuro rebento será gravado em Londres, no Roundhouse, dia 18 deste mês (os ingressos já se encontram esgotados), e a pré-venda na plataforma Pledge Music já está disponível. A única diferença com relação aos lançamentos anteriores é que o novo CD, que será triplo, trará algumas músicas do New Order de lambuja.

IMG_2607Falando em New Order… o álbum ao vivo NOMC15, lançado em meados deste ano com exclusividade pela Live Here Now / Pledge Music, acaba de ser “relançado” e disponibilizado nas melhores lojas (físicas e virtuais) do ramo na Europa, nos EUA e no Japão. Quem se adiantou e comprou o disco na pré-venda no site da Pledge Music levou para casa um CD duplo embalado em uma caixinha digipak ou um LP triplo prensado em vinil transparente (ou os dois juntos em um combo que incluía também camiseta e pôster). As atuais reedições, para a tristeza dos mais atrasados, estão disponíveis apenas em vinil comum preto (LP) e em estojo de acrílico simples (CD). O tracklist, no entanto, é rigorosamente o mesmo.

NEWS | Data de lançamento de coletânea foi alterada

IMG_2119Em nosso último post informamos que a data de lançamento da versão em vinil duplo branco da coletânea Ghosts of Christmas Past (Remake) seria 17/11. Todavia segundo a Amazon britânica essa data foi alterada para o dia 15/12, sexta-feira da próxima semana. Ghosts of Christmas Past (Remake) reúne faixas com pano de fundo ou tema natalino de bandas alternativas do cast da gravadora belga Les Disques du Crèpuscule ou distribuídos por ela. A nova edição em vinil trará uma rara faixa do New Order – porém creditada à tag “Be Music” – inicialmente disponível apenas em um raro flexi disc promocional de Natal lançado em 1982. A música em questão se chama “Rocking Carol” e é uma tradicional canção natalina tcheca.

NEWS | Les Disques du Crèpuscule relançará coletânea natalina em vinil

IMG_2119Anotem na agenda: na próxima sexta-feira, dia 17/11, a gravadora belga Les Disques du Crèpuscule reeditará a versão expandida da coletânea Ghosts of Christmas Past (Remake) em vinil duplo de cor branca. O lançamento virá dois anos depois do selo ter colocado no mercado uma edição em CD com áudio remasterizado.

IMG_2120

Ghost of Christmas Past (Remake): Festive White Vinyl Edition

A compilação, lançada originalmente em 1981 com o título Chantons Nöel: Ghost of Christmas Past, foi reeditada várias vezes ao longo dos anos, tendo sido rebatizada para Ghost of Christmas Past (Remake) em 1982. As faixas tem um elo em comum: são de artistas do cast da gravadora, ou distribuídos por ela (bandas pós-punk na sua maioria), interpretando canções autorais ou alheias com tema ou background natalino. Em 2015 a Les Disques du Crèpuscule editou em um CD duplo a versão expandida que trazia também nomes da nova geração (como a dupla feminina grega Marsheaux) e algumas raridades: dentre elas, duas faixas do New Order, assinadas sob o “codinome” Be Music, e editadas originalmente em um flexi disc promocional limitado distribuído como brinde para os frequentadores do night club Haçienda em sua primeira noite de véspera de Natal, em 1982. São dois covers: “Ode to Joy” (de Beethoven) e “Rocking Carol” (tradicional canção natalina tcheca). Ambas jamais haviam sido lançadas em CD antes de 2015.

Todavia, a vindoura versão em vinil da edição expandida de dois anos atrás virá com menos faixas – e das duas contribuições do New Order / Be Music, apenas “Rocking Carol” será incluída. Estranhamente, as duas músicas ficaram de fora da coletânea New Order Presents Be Music, lançada este ano e dedicada exclusivamente às produções nas quais a banda usou sua assinatura alternativa.

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553

 

NEWS | Batalha judicial entre o New Order e Peter Hook chega ao fim

2015peterhook_bernardsumner_getty_220915

Peter Hook vs. Bernard Sumner & Cia.

A luta que os membros remanescentes do New Order vinha travando nos tribunais com o icônico ex-baixista Peter Hook parece finalmente ter chegado ao fim. A banda divulgou hoje um comunicado em sua página oficial no qual afirma ter chegado a um acordo com Hook. O comunicado diz o seguinte:

NEW ORDER ANUNCIA UM ACORDO COMPLETO E DEFINITIVO COM O EX-BAIXISTA PETER HOOK

Quarta-feira, 20 de setembro de 2017, às 11:20.

New Order anunciou que hoje um acordo completo e final foi alcançado após uma longa disputa judicial com seu ex-baixista Peter Hook.

A disputa nos tribunais se baseou nos usos, por parte de Hook, de vários ativos do New Order e do Joy Division em merchandising e na promoção dos shows de sua atual banda, bem como com relação à quantia em dinheiro que ele recebe pelo uso do nome New Order pelos seus ex-colegas desde 2011.

Os nomes Joy Division e New Order significam muito para os fãs e a banda sentia que era importante proteger seu legado.

Com a resolução dessas questões, Bernard, Stephen e Gillian podem prosseguir fazendo o que fazem de melhor, que é produzir música e tocar ao vivo.

Vamos relembrar qual foi o motivo de todo esse “rolo” nos tribunais: em 2011, quando Bernard Sumner, Gillian Gilbert e Stephen Morris decidiram prosseguir com a banda sem Peter Hook, os três  transferiram os direitos de licenciamento da marca/nome “New Order” para uma nova empresa da qual o baixista não teria participação, a New Order Limited; a nova companhia repassava 5% de todo o faturamento para a Vitalturn, empresa que anteriormente detinha os direitos de licenciamento e na qual cada um deles – incluindo Peter Hook – tinha 25% de participação. Com a mudança, Hook passou a receber, na prática,  apenas 1,25% de tudo que passou a ser arrecadado pelo “novo” New Order em turnês. A ação na justiça era para receber dez vezes mais do que isso. Devido ao impasse que se formou eaos elevados custos do processo, o juiz que arbitrou a causa recomendou o famoso “acordo amigável” fora dos tribunais. Ainda assim, o juiz reconheceu vários dos argumentos apresentados pela defesa de Hook e determinou que os outros três cobrissem todos as despesas judiciais do baixista.

Para os fãs, nada muda na prática… continuaremos tendo New Order sem Peter Hook e Peter Hook sem New Order…

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553

NEWS | Um passarinho me contou…

IMG_1333Não se trata de uma informação oficial, mas veio de uma fonte segura – o que é o bastante para deixar os fãs animados. Um contato mais do que confiável do blog teria conversado com um membro do road crew do New Order na semana passada durante o Riot Fest, em Chicago, evento no qual a banda se apresentou, e ele teria dito que está nos planos de Sumner, Gilbert, Morris, Cunningham e Chapman para 2018 uma excursão pela Europa com o espetáculo que produziram especialmente para o Festival Internacional de Manchester este ano. Para quem não sabe do que se trata, foram cinco apresentações nas quais o New Order foi acompanhado no palco por uma “orquestra” de doze sintetizadores tocados por jovens músicos da Northern College of Music regidos pelo maestro Joe Duddell e que contou também com cenografia e efeitos visuais assinados pelo conceituado artista multimídia Liam Gillick. Nesses shows, realizados nos antigos estúdios da TV Granada (Manchester), o grupo substituiu o manjado set recheado de hits por um repertório concentrado em canções que a banda não tocava ao vivo há anos.

Esses shows receberam aclamação tanto da crítica quanto do público e ganharam bastante destaque na imprensa europeia. Algumas faixas apresentadas nesses concertos foram integradas ao set da mais recente passagem do New Order pelos Estados Unidos. O contato do blog nos disse ainda que cidades como Berlim e Viena estão na mira da banda para essa tour europeia no ano que vem. A seguir apresentamos, por álbum, a relação das músicas que foram tocadas este ano durante o Festival Internacional de Manchester e que poderão fazer parte desses tão ansiosamente aguardados shows em 2018:

Power, Corruption & Lies (1983): “Ultraviolence” e “Your Silent Face”.
Low Life (1985): “Elegia” e “Sub-Culture”.
Brotherhood (1986): “Bizarre Love Triangle” e “All Day Long”.
Substance (1987): “Shellshock”.
Technique (1989): “Vanishing Point” e “Dream Attack”.
Republic (1993): “Times Change” (versão instrumental).
Get Ready (2001): “Behind Closed Doors” (lado-B do single “Crystal”).
Waiting for the Sirens’ Call (2005): “Who’s Joe” e “Guilt is a Useless Emotion”.
Music Complete (2015): “Plastic”
——————————-
Joy Division: “Disorder”, “Decades” e “Heart and Soul”.

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553

 

NEWS | New Order no próximo número da Electronic Sound

issue-29-VINYLO New Order será matéria de capa da próxima edição da revista Electronic Soundque, como o próprio nome sugere, é especializada em música eletrônica. Com texto de Stephen Dalton e fotos de Kevin Cummins, o número deste mês trará também um bate-papo com o vocalista e guitarrista Bernard Sumner sobre o legado da banda e, também, sobre o novo disco ao vivo que também será lançado este mês – NOMC15. Mas não pára por aí: a revista oferecerá um “mimo” para os fãs, um disco promocional white label de 7″, prensado em vinil transparente, com um remix de “Academic” assinado pelo produtor Mark Reeder. No Lado B, haverá uma faixa de autoria do próprio Reeder chamada “Mauerstatd”. O remix de “Academic”, intitulado “Mark Reeder Akademixxx”, já havia aparecido recentemente em Music Complete: Remix EP, um extended play lançado apenas nos formatos digital downloadstreaming; “Mauerstadt”, por sua vez, é conhecida da trilha-sonora do filme B-Movie: Lust and Sound in West Berlin 1979-1989. Em todo caso, se trata de mais um belo item colecionável para saciar a sede de lançamentos dos fãs.

ES29_SPREAD_NEWORDER-copy

 

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553 Instagram