SOBRE FAC 553

Esta é uma página pessoal, portanto a “New Order BR Fac 553” não possui qualquer relação comercial ou de qualquer outro tipo com os integrantes atuais ou anteriores do New Order ou com sua gravadora – a Mute Records – ou a empresa que administra seu catálogo – Universal Music Publishing. A “New Order BR Fac 553” é herdeira do site anterior de Luis Aracri, o “N. O. Way”, que tinha um outro formato. O objetivo desta página é compartilhar informações sobre Joy Division, New Order e os demais projetos musicais nos quais seus integrantes estiveram envolvidos (Electronic, Bad Lieutenant, Revenge, Monaco, Freebass, Man Ray, Peter Hook & The Light, The Other Two, Be Music). Trata-se, portanto, de um espaço criado por um fã para outros fãs. As resenhas (reviews) apresentados pelo administrador da página são, portanto, de sua inteira responsabilidade e não possuem qualquer intento promocional.

Este blog também não disponibilizará para download material protegido por copyright (direitos autorais).

Foto criada em 22-03-15 às 12.13_lznLuís Aracri (autor do blog), casado, nasceu e vive no Rio de Janeiro, é professor universitário, obcecado por New Order e Joy Division desde de 1988 e nas horas vagas pratica fotografia ou apavora os vizinhos com o barulho do seu baixo (que um dia, quem sabe, ele aprende a tocar).

Anúncios

12 comentários

  1. Ariel Orkov · março 24, 2016

    Luis, boa noite. Parabens pelo site e os excelentes conteúdos.
    Gostaria de ter uma cópia via Cd-R do box do Peter Hook The Lights com o CD Bonus – The Hebden Bridge Tapes.
    Alguma possibilidade de pagar a você para tê-lo? Moro em SP.
    Parabens pela resenha do box!
    Abs,
    Ariel

    Curtir

    • neworderbrfac553 · março 24, 2016

      Olá, Ariel. Grato pelo elogio. Fico feliz que esteja gostando do blog e espero sempre mantê-lo atualizado e interessante para quem curte Joy Division, New Order etc. Com relação ao seu pedido, é uma questão mais complicada, logo espero que seja compreensivo. Não tenho qualquer vínculo ou relação comercial com as gravadoras ou as empresas que administram o catálogo deles, mas eu e todo o pessoal do New Order Brasil (grupo que está junto há anos, que nasceu de um antigo canal do mIRC) procuramos respeitar os direitos de nossos artistas favoritos. Além disso, o próprio blog pode ser notificado e deletado se ele for de algum modo identificado como “local de intercâmbio” entre pessoas que compartilham material protegido por copyright. Me desculpe por frustrá-lo, mas ainda assim torço para que continue curtindo o blog. Um abraço.

      Curtir

  2. Daniel · março 30, 2016

    Boa tarde, Luis, acabei de descobrir seu blog por acaso.. e que grata surpresa!! Sou um grande fã de New Order e Joy Division, a primeira estando no meu top 5 de bandas favoritas de todos os tempos, gostaria de te perguntar uma coisa, se possível.. Moro no Rio de Janeiro e tenho dificuldade de encontrar lugares que vendam boas camisas dessas bandas (tirando as já batidas ‘love will tear us apart’ e a capa do unknown pleasures), a única que consegui comprar até agora foi a do Movement, via internet, você recomenda algum lugar em específico ou algum site bom?

    Abraço,

    Daniel.

    Curtir

    • neworderbrfac553 · abril 1, 2016

      Oi, Daniel. Tudo bem? Em primeiro lugar, gostaria de dizer que é um prazer recebê-lo aqui no blog e que estou feliz em saber que você o curtiu. Espero sempre torná-lo interessante para quem, como eu, admira a banda. Com relação à sua pergunta: na verdade, achar uma camisa decente do New Order no Rio é tarefa muito difícil… No comecinho dos anos 90, o shopping Vitrine da Tijuca, na Pça. Saenz Peña, tinha uma locadora de vídeo/games/CD que vendia camisetas importadas de bandas e cheguei a ver a famosíssima camiseta da turnê americana do Technique, com o “Concert” colorido na frente, mas custava uma FORTUNA! Essa locadora não existe mais, mas era um dos raros lugares onde se podia encontrar uma camiseta oficial do New Order. Muito tempo atrás eu encontrei, na feirinha de discos da Rua Pedro Lessa (entre a Biblioteca Nacional e o Centro Cultural da Justiça Federal), uma réplica (cópia) de uma camiseta de uma tour de 98, preta. Hoje essa feirinha está bem caída e nunca mais vi essa camiseta. Quando a banda veio em 2006, matei minha vontade comprando camisetas da banquinha de merchandising no show, o que fiz de novo em 2014 no Lollapalooza e em 2015 em Paris. No mais, comprei algumas pela internet, ou pela Amazon ou pela lojinha virtual da banda. Não são tão baratas e só vale a pena se você encomendar mais de uma, para tornar o frete mais vantajoso. O “lado bom” é que nunca fui tributado comprando camiseta assim; o “lado ruim” é que hoje tudo que vem de fora fica “moscando” durante dias na aduana, ainda que não seja tributado, antes de ser liberado para os correios, o que atrasa o prazo de entrega. No Mercado Livre, de modo geral, são camisas de gosto duvidoso muitas vezes… Mas de vez em quando aparece alguma mais bacana. Bom, espero ter ajudado em alguma coisa. Se souber de algo novo a este respeito, envio uma mensagem. Um abraço.

      Curtir

    • neworderbrfac553 · abril 1, 2016

      Veja esse link aqui: http://impactmerch.com/store/neworder.html

      As camisetas aqui fazem parte do merchandising oficial nos EUA. Eu comprei aí a do Power, Corruption and Lies preta, a do Ceremony verde-musgo e a do single Procession cinza/azul. A cinza que tem o “Olho da Providência” usando o óculos do Stephen Morris eu comprei em Santiago, na banquinha de camisetas do Lollapalooza Chile, porque vinha atrás com as datas de toda a turnê sulamericana.

      Curtir

      • Daniel · abril 1, 2016

        Muito obrigado, Luis, é infelizmente achar boas camisas aqui no RJ não tá fácil, nas lojas você só vê aquelas batidas.. mesmo de outras bandas são sempre as mesmas em sua grande maioria pretas e sem sal. Obrigado pelas sugestões, vou dar uma olhada e quem sabe comprar alguma, um abraço e continue com o ótimo trabalho!

        Daniel.

        Curtido por 1 pessoa

  3. Carlos Eduardo · novembro 1, 2016

    Olá Luiz, tudo legal?
    Seu site está muito bom, parabéns. Eu utilizo ele como fonte de pesquisa sobre o New Order. Tb sou fã há muito tempo porém, por circunstância, estou muito focado na parte profissional e as coisas musicais ficaram de lado.
    Eu lembro de vc na porta do Via Funchal em 2006, aqui em SP. Encontrei uma galera do Fórum do NewOrderOnline.com. Mas perdi contato com o pessoal.
    Abs e continue com o excelente trabalho.
    PS: Tb tentei aprender baixo e saiu algumas coisas do Peter Hook. 😉

    Curtir

    • neworderbrfac553 · novembro 1, 2016

      Oi, Carlos Eduardo. Tudo bem contigo? Obrigado tanto pela visita ao blog quanto pelos elogios a ele. Foi muito bom receber teu feedback. Tento alimentá-lo com o tempo que dá, sei bem como é essa coisa de trabalho. Eu ainda tenho contato com um monte de gente daquele fórum, sempre nos falamos. É legal conservar essa rede. Venho tocando baixo há pouco mais de um ano e não sou “oh, que belo baixista”, mas dá pro gasto (ou, pelo menos, para gastar aquelas horas livres). Do Hook eu já toco: “Transmission”, “Exercise One”, “No Love Lost”, “She’s Lost Control”, “ICB”, “Your Silent Face”, “5.8.6” (versão Peel Sessions), “Krafty” (introdução), “Crystal” (menos o solo) e “Regret” (a que eu mais gosto de tocar). Legal, né? Seja sempre bem vindo ao blog. Um abraço.

      Curtir

  4. Carlos · maio 5, 2017

    Fala! Tb sou fã obcecado. Comecei focado no NO lá pelo meio da década de 80, mas desenvolvi uma obsessão mais séria pelo JD ao longo do tempo. Obviamente, coleciono vinis e outras coisas, mas guardo a 7 chaves minhas preciosidades: Sordide Sentimental (tenho o #891 – veja aqui: http://www.new-order.net/jd/facs/sordidsentimental.html), An ideal for living 7″ e 12″. Vi no Discogs que vc tb tem o AIFL. Abraço

    Curtir

    • neworderbrfac553 · maio 5, 2017

      Oi, Carlos. Tudo bem? Grato pela mensagem, é muito legal poder “trocar figurinha” com quem também coleciona JD/NO. Sim, eu tenho o “An Ideal for Living” (7″, 12″e a reedição do Record Store Day). Parabéns pelo “Licht und Blindheit”, até hoje empurro com a barriga para obter esse porque acabei priorizando outros itens. No momento, meus itens mais estimados/raros são:
      – Blue Monday, promo japonês 7″ (limitado em 60 cópias)
      – 1981-1985 Special DJ Copy, LP promo japonês (limitado em 200 cópias)
      – BBC Radio One Live in Concert, edição em estojo de madeira (limitado em 300 cópias numeradas)
      – The Gatefold Substance, LP promo distribuído de brinde para funcionários da Factory (limitado em 1.000 cópias numeradas)
      – In Order, LP promo americano prensado em vinil transparente laranja
      – In Concert 422, transcription LP (BBC transcription service)
      – In Concert 577, transcription CD (BBC transcription service)
      – Run 2, promo 7″ (limitado em 500 cópias)
      Meu sonho de consumo é o promo alemão do Power, Corruption & Lies prensado em splatter vinyl… já me ofereceram um, mas o valor pedido estava muito além das minhas possibilidades…
      Um grande abraço!

      Curtir

  5. Wendia · dezembro 17

    Oi Luis.
    Não sei porque só entrei no sei blog hoje. Estou ansiosa para ler tudo. Você subiu para outro nível a categoria de fã.
    Eu me contentava só em gostar das musicas….

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s