REVIEW | New Order na “MOJO” número 266 (janeiro 2016)

266_Bowie-collectors-coverNosso video review de hoje dá uma folheada na mais recente edição da MOJO (#266, janeiro de 2016). Apesar de David Bowie ser a estrela de capa, a revista deu muita bola para o New Order: além de eleita “Banda do Ano”, o disco Music Complete foi para o pódio na escolha dos cinquenta melhores álbuns de 2015 e “Restless” foi incluída no CD que vem de brinde com a revista. Os detalhes são contados no vídeo. Para variar, torço para que gostem.

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553 Instagram

Anúncios

NEWS | New Order: influência e contribuição à música são celebradas em prêmio e novo site

0c21ef9a-5502-459f-b3e6-9a3e3b17952a-1360x2040O álbum Music Complete colocou o New Order novamente sob os holofotes. Hoje a banda foi um dos vencedores do “Q Awards 2015”, prêmio oferecido pela revista britânica Q Magazine. O New Order havia sido originalmente indicado para a categoria “Melhor Faixa Apresentada pela Absolute Radio” com a canção “Restless” (o primeiro single de Music Complete). Todavia, quem levou esse troféu foi The Libertines, com “Gunga Din”. Mesmo assim, o grupo não saiu da cerimônia de mãos vazias e teve sua importância reconhecida ao faturar o prêmio pela “Notável Contribuição à Música” – categoria similar, guardadas as devidas proporções, ao “Lifetime Achievement Award” do Grammy (Trad.: “Prêmio Pelo Conjunto da Obra”). Mas o reconhecimento à importância do New Order vem sendo demonstrado de várias outras maneiras. Hoje também foi lançado um novo site chamado Singularity: The Influence of New Order. Nele, artistas influenciados pelo N.O. relatam o significado da banda em suas vidas e publicam alguma produção pessoal relacionada com a banda. O Hot Chip, por exemplo, publicou, na íntegra, seu remix para “Tutti Frutti”, faixa escolhida para ser o segundo single de Music Complete; a dupla Factory Floor fez o upload do trecho de uma sessão de gravação feita com Stephen Morris; o ilustrador Will Broome exibe seu “urso” com olhos arregalados que remetem à capa de “Blue Monday 1988”; a banda norteamericana de post-rock Algiers deixou seu relato por escrito sobre como foi seu primeiro contato com a música do New Order; e o decano do post-punk inglês Robert Smith, a voz do Cure, montou uma mixtape com suas canções favoritas do grupo que outrora se chamou Joy Division (dentre elas “Dreams Never End”, faixa cuja linha de baixo teria sido copiada pelo próprio Cure em “In Between Days”).

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553 Instagram

Agora também no Fotolog:
http://www.fotolog.com/fac553 fotolog-logo

NEWS | Shows do New Order em novembro já têm ingressos esgotados em três cidades

electronic-beats-presents-new-order-live-in-berlin_video_2012-11-940x626Parece que Peter Hook vem fazendo menos falta do que muita gente imagina – ou gostaria. Mal o New Order anunciou as primeiras datas da turnê de divulgação do seu próximo álbum, Music Complete (com lançamento programado para setembro), três shows já estão com ingressos esgotados: no Ancienne Belgique, em Bruxelas, no OBrixton Academy, em Londres, e no Olympia, em Liverpool, respectivamente nos dias 6, 16 e 21 de novembro. Por causa da grande procura, uma data extra no Brixton Academy (17/11) foi incluída. A venda dos ingressos para os shows na Europa, que inclui passagens também por Paris, Estocolmo, Berlim e Glasgow, começou oficialmente na última sexta-feira para o público em geral, mas os assinantes da mailing list da banda no site da Mute Records tiveram o privilégio de participar de uma pré-venda dois dias antes, na quarta-feira. Esses fãs podiam, inclusive, comprar um pacote especial que incluía ingresso, o álbum Music Complete na versão “Deluxe Vinyl Box Set”, além de camiseta e impressos oficiais da turnê. 

NEWS | New Order anuncia para 25 de setembro o lançamento de “Music Complete”, seu 10º álbum de estúdio

Packshot-RGBApós tantas notas na imprensa e promessas em entrevistas, eis que hoje, finalmente, o New Order anunciou em seu site oficial o lançamento de seu décimo álbum de estúdio (sem contar os do Joy Division), primeiro sem o baixista-fundador Peter Hook. Music Complete, que também marca o retorno da banda ao time dos independentes graças ao contrato assinado no ano passado com a Mute Records, chegará às lojas (pelo menos na Inglaterra) no dia 25 de setembro.

O grupo deixou os fãs em estado de alerta há poucos dias, quando soltou em seu Instagram um pequeno vídeo de seis segundos com o que parecia ser um vislumbre da arte da capa do novo disco e um pequeno e suave tema instrumental. Hoje, também no Instagram e antes de soltar a nota sobre o lançamento em seu site, o New Order colocou mais um vídeo com um trecho de “Singularity”, canção inédita que a banda mostrou com exclusividade nos palcos durante sua passagem pela América do Sul no ano passado. Essa música aliás, foi produzida por Tom Rowlands, dos Chemical Brothers, assim como “Unlearn This Hatred”. Outro produtor que deu uma mão no disco foi Stuart Price, que co-produziu “Superheated”. A direção de arte da capa ficou a cargo, mais uma vez, do renomado designer Peter Saville, parceiro de longa data.

Music Complete já está disponível para pré-venda no site da banda em diversas versões, mas a que deixará muitos fãs salivando – inclusive este que vos escreve – é a “Deluxe Vinyl Box Set”, exclusiva para pre-order no site. Trata-se de uma caixa que inclui nada menos que o álbum completo em LP duplo transparente, acrescido de seis vinis coloridos (vermelho, azul, amarelo, cinza, branco e preto) que incluem versões extended de todas as onze faixas de Music Complete. Além disso, 200 cópias da caixa serão autografadas pela banda, no entanto elas serão despachadas/enviadas aleatoriamente (ou seja, não serão exclusividade dos 200 primeiros compradores). O lado chato para quem arrematar o box é que as caixas só serão remetidas no comecinho de novembro!

Todavia, quem fizer a compra do disco pela pré-venda no site do New Order já poderá baixar em agosto o primeiro single, que tudo indica que será “Singularity”.

TRACKLIST:
1. Restless; 2. Singularity; 3. Plastic; 4. Tutti Frutti; 5. People on the High Line; 6. Stray Dog; 7. Academic; 8. Nothing But a Fool; 9. Unlearn This Hatred; 10. The Game; 11. Spuperheated.
PRODUZIDO POR: New Order, Tom Rowlands e Stuart Price.
LANÇAMENTO: 29 de Setembro de 2015 (por Mute Records).

IMPRENSA | Bernard Sumner fala sobre a gravação do novo álbum do New Order na MOJO

No comecinho deste ano, a revista MOJO também publicou uma matéria, assinada por Ian Harrison, falando das gravações do que virá a ser o décimo álbum de estúdio do New Order (sem título definido ainda), e o primeiro sem o idolatrado baixista Peter Hook. Trata-se, na verdade, de uma entrevista com Bernard Sumner incluída no editorial “15FOR2015”, que lista os quinze principais acontecimentos ou lançamentos esperados para este ano. O disco do New Order figurou a posição número 2. De interessante, ficamos sabendo que o engenheiro de som Craig Silvey, que trabalhou com Arctic Monkeys (Suck It and See), Arcade Fire (The Suburbs e Reflektor), The National (Trouble Will Find Me), Nine Inch Nails (“Closer to God”, single) e Portishead (Third), também está envolvido no projeto. A seguir, disponibilizamos uma tradução da matéria.


15FOR2015
#2: NEW ORDER
A banda mais célebre de Manchester combate uma tábua de passar roupa, alista um Chemical Brother e volta com uma música nova após uma década.

IMG-20150122-WA0006

Quando MOJO procurou pelo líder do New Order, Bernard Sumner, ele revelou que uma tábua de passar roupa havia acabado de cair sobre sua cabeça. Mas mesmo isso não pôs fim ao seu entusiasmo depois de tocar o primeiro mix de uma música nova – “Restless” – na noite anterior, feita com o engenheiro de som do Arcade Fire e do Arctic Monkeys, Craig Silvey. “Foi simplesmente do caralho! Realmente excitante, uma experiência emocionante”, diz ele. “É um pouco do que eu gosto – fazer algo criativo, começando do nada”.

Após três anos trabalhando ao vivo, a reformada banda agora está preenchendo esse vazio do nada com oito novas faixas e mais ainda por vir para o seu décimo álbum. As músicas começaram a tomar forma em janeiro de 2014: bateria, baixo e guitarra são gravadas no estúdio caseiro do percussionista Stephen Morris, em Macclesfield; vocais, programações e sintetizadores são adicionados nas instalações de Sumner, ao sul de Manchester.

“Quando temos uma faixa que é realmente inspiradora, dá bastante trabalho”, explica ele, acrescentando que a escuridão do inverno inglês o deixa mais produtivo, escrevendo em uma mesa voltada para uma parede para ter o mínimo de distração. “São as minhas impressões a partir da música que dão origem à primeira linha das letras, depois a segunda e assim por diante. Mas tenho que admitir que o processo de escrita tem sido fragmentado e sem sentido, realmente mais difícil do que sair em turnê”.

A banda irá produzir as canções finalizadas, incluindo “Unlearn This Hatred” e uma outra, cujo título provisório é “Tutti Frutti”, além de duas faixas supervisionadas por Tom Rowlands, dos Chemical Brothers. “Nós sempre contratamos produtores por duas razões”, diz Sumner, “porque nós os respeitamos e porque eles acrescentam algo a uma faixa, além de tirarem fora toda a merda e de serem políticos”. Os relatos de que seriam produzidos por James Murphy foram, diz ele, um mal entendido em uma entrevista on line quando a banda na verdade estava se referindo à sua assinatura de contrato com a gravadora Mute.

Educadamente, mas com firmeza, Bernard diz não querer chamar a atenção sobre possíveis temas (“liricamente, eu sou um impressionista, você deixa a pessoa escutar e fazer o resto, então ela se torna parte do processo”), mas confirma que o baixo de algumas músicas soa familiar, como no material altigo da banda. “Sim, há um pouco disso. Eu não quero menosprezar essa pessoa [ele está se referindo ao ex-baixista do New Order, Peter Hook], mas muita gente sabe tocar baixo. [O álbum] consiste em uma série de elementos, alguns eletrônicos, alguns acústicos, alguma mistura, como o Arcade Fire faz. O New Order é uma banda híbrida”.

Ele espera que o álbum saia na Primavera. “É um renascimento?”, ele pergunta. “É como se fossemos revelar nossa nova direção e fazermos nossa odisseia jazz? Não. Mas nos sentimos revitalizados, pelos shows terem ido tão bem e pela atmosfera positiva na banda. Acho isso perfeitamente natural neste momento. O contrato com a Mute é de apenas um álbum, não quisemos assinar com nosso sangue porque queríamos ver como iria funcionar e como o trabalho vai progredir em estúdio. Se nós gostarmos, haverá mais LPs, com certeza”.

Ian Harrison

 

REVIEW | Avaliamos o picture disc 7″ do Joy Division exclusivo da Radiation Records para o Record Store Day 2015

RSDPromessa feita, promessa cumprida. Neste post publicamos nosso video review com uma análise do picture disc de 7″ exclusivo da loja Radiation Records (Roma, Itália) lançado para o Record Store Day deste ano em uma edição limitada em 500 cópias e hand numbered (a minha cópia é a de número 52)O belíssimo disco contém “Love Will Tear Us Apart (Pennine Version)” e “Leaders of Men” (a versão das sessões de gravação para RCA). Além de avaliarmos o novo rebento, aproveitamos a ocasião para tentar desvendar um mistério em torno desse vinil…

E posso me considerar um sortudo! (agradecimentos aos responsáveis por essa “sorte” estão incluídos no vídeo de hoje) Desta vez não precisei recorrer ao eBay para adquirir um item Record Store Day. Confiram na imagem abaixo a roubada da qual eu me livrei este ano (ah, o video review vem logo a seguir).

JD RSD Picture Disc eBay