NEWS | MOJO: New Order é a “Banda do Ano” em 2015

266_BowieApós ter dado quatro estrelas (de cinco possíveis) ao álbum Music Complete em agosto deste ano, a revista inglesa Mojo, em sua recém lançada edição #266 (janeiro de 2016), elegeu o New Order a “Banda do Ano” de 2015 e traz uma entrevista com o grupo. Alguns trechos podem ser conferidos aqui. Em um deles, a tecladista Gillian Gilbert diz “Nós tivemos um bocado de sorte com a colaboração da Elly Jackson [aka La Roux] e do Tom Rownlands [Chemical Brothers]. Criou-se um pouco de entusiasmo que eu suponho que havíamos perdido. É como sair em turnê e ver pessoas jovens na plateia, isso lhe dá um impulso”. Stephen Morris, o baterista, por sua vez disse que “A última vez que foi emocionante lançar um disco foi, provavelmente na metade dos anos oitenta, mais ou menos na época do Low Life. Foi realmente esquisito sair com esse disco em turnê e ver a reação [do público] aos números mais eletrônicos e dançantes”. Segundo a revista, a entrevista também contém “pensamentos da banda” à respeito de “certos baixistas”.

Mas a Mojo não ficou “apenas” nisso. Na sua lista dos “50 Melhores Álbuns de 2015”, o disco Music Complete aparece em um digno terceiro lugar, deixando para trás títulos badalados de Blur, Tame Impala, The Libertines e álbuns de dois medalhões do rock: os guitarristas Keith Richards (Rolling Stones) e David Gilmour (ex-Pink Floyd)! A cereja do bolo foi a inclusão da faixa “Restless” no CD-brinde da edição, intitulado Mojo’s Best of 2015. Em outras palavras: para a revista, 2015 foi o ano do New Order.

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553 Instagram

REVIEW | “Restless”: Vinil verde 12″ + CD maxi single + slipcase

ArticleSharedImage-56626Outro review em vídeo que demorou um pouquinho para ir ao ar graças ao serviço cada vez mais ineficiente da nossa Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – desta vez sobre as edições “físicas” do primeiro single saído do álbum Music Complete, “Restless”. São dois formatos: vinil (translúcido) de 12 polegadas (prensado na cor verde) e compact disc maxi single. De quebra, damos uma palavrinha sobre a caixinhaslipcase – que acompanha o CD (oferta exclusiva da Eurostore do New Order).

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553 Instagram

NEWS | Raridades natalinas do New Order são relançadas em CD

fac51bCaçadores de obscuridades do New Order, atenção: a gravadora belga Les Disques du Crépuscule, originalmente fundada por Michel Duval e Annik Honoré (a falecida ex-groupie de um certo Ian Curtis) em 1980, lançará em formato digital, pela primeiríssima vez, duas raras faixas gravadas pelo New Order em 1981 que haviam sido editadas em um flexi-disc promocional dado como brinde em um evento natalino na Haçienda em 1982. Foram distribuídas, na época, apenas 4.400 cópias do disquinho que ficou conhecido como X-Mas Flexi (FAC 51b). As faixas se chamam “Rocking Carol” (um tradicional tema de natal tcheco) e “Ode to Joy” (isso mesmo, é a própria “Ode à Alegria” de Beethoven). Como o flexi-disc não creditava o autor das performances, durante muitos anos ninguem soube exatamente quem estava por trás dessas duas soturnas reinterpretações eletrônicas, até que um dia foi confirmado que o New Order era o responsável pelas gravações. As duas canções reaparecem agora em uma versão expandida em CD duplo da compilação Ghosts of Christmas Past, que a Les Disques du Crépuscule havia lançado originalmente em vinil há 34 anos. Todavia, as faixas não estão creditadas ao New Order, mas, sim, à Be Music – antiga editora musical de propriedade da banda que também serviu de “pseudônimo” para os seus integrantes quando estes estavam envolvidos com o trabalho de outros artistas como produtores, remixers ou mesmo como músicos convidados. As gravações estão longe – e põe longe nisso – de serem obras primas e servem mais para saciar a curiosidade daqueles que têm interesse específico sobre o desenvolvimento do grupo no campo da música eletrônica. Vale mencionar também que Ghosts of Chritsmas Past traz outros nomes conhecidos entre os fãs do New Order, como The Durutti Column, Cabaret Voltaire, The Wake, Thick Pigeon, além de uma “curiosa” canção do duo grego Marsheaux: “We Met Bernard Sumner at a Christmas Party” (trad.: “Nós conhecemos o Bernard Sumner em uma festa de Natal”), que também não fazia parte da compilação original.

81eBGLnPSML._SL1200_

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553 Instagram

Agora também no Fotolog:
http://www.fotolog.com/fac553 fotolog-logo

REVIEW | Avaliamos “The Many Faces of Joy Division”

71ZEKOvDmkL._SL1200_E a exumação dos restos mortais de Ian Curtis e o Joy Division continua… Alguns posts atrás noticiamos o lançamento desse CD triplo The Many Faces of Joy Division, uma caixinha que tem como proposta apresentar a lendária banda britânica sob outros ângulos: de “versões alternativas” de estúdio produzidas pelo não menos cultuado Martin “Zero” Hannett, até a moderna releitura ao vivo do álbum Unknown Pleasures feita pelo seu ex-baixista, Peter Hook, na companhia de seu novo grupo (The Light), passando ainda pelas suas influências (Sex Pistols, Iggy Pop, Velvet Underground).

Entretanto, cuidado! Se você resolver comprar esse CD sem ver antes nosso vídeo, vai acabar levando gato em vez de lebre. Dê “play” e saiba por que…

REVIEW | Peter Hook & The Light, “The Hebden Tapes” CD bundle (Abbey Road Live Here Now, 2015)

Neste post apresentamos aos leitores nosso video review sobre o pacote quádruplo The Hebden Tapes que o selo Abbey Road Live Here Now lançou este ano e que incluiu três CDs duplos de Peter Hook & The Light gravados ao vivo no The Trades Club entre os dias 08 e 10 de dezembro de 2014, mais um disco bônus com o show no Vintage at Goodwood, de 15 de agosto de 2010, com participações especiais de Rowetta (ex-Happy Mondays, vocais), orquestra e coral, e um certificado autografado.