NEWS | Falando no homem…

Jim-Record-ProducerNo post anterior comentamos que A Scene in Between, o último EP da banda Hot Vestry, da qual faz parte a filha mais velha do casal Gillian Gilbert e Stephen Morris, Matilda “Tilly” Florence Morris, foi mixado por Jim Spencer. O produtor britânico tem um invejável currículo: iniciou a carreira ao lado de consagrados mestres dos estúdios como John Leckie e Arthur Baker. Seu primeiro trabalho desacompanhado, como engenheiro de som, foi o segundo álbum do Electronic (projeto paralelo de Bernard Sumner em parceria com o ex-guitarrista dos Smiths, Johnny Marr, nos anos 1990), Raise the Pressure. Nas funções tanto de produtor quanto de engenheiro de som, já prestou serviços para The Charlatans e The Cribs (outra ex-banda de Johnny Marr). Também mixou gravações ao vivo para lançamentos em CD ou DVD de artistas como Oasis, Paul Weller e Echo & The Bunnymen.

Mas o interessante mesmo é sua história com o New Order. Sim, seus mestres Arthur Baker e John Leckie trabalharam com a banda, mas Spencer acabou criando seus laços próprios. No álbum Waiting for the Sirens’ Call, de 2005, ele produziu três temas: “Who’s Joe”, “I Told You So” e a faixa-título. No disco seguinte, Lost Sirens, que originalmente havia sido planejado para ser o sucessor do anterior e não um mero CD de “sobras”, Spencer esteve envolvido na produção e mixagem de “Recoil” e no remix de “I Told You So” produzido por Stuart Price (“Crazy World Mix”).

A grande notícia é que Spencer vem participando das gravações do que virá a ser o décimo álbum de estúdio do New Order, sobre o qual fizemos um post recentemente. Pelo visto a banda tomou a segura decisão de agregar ao projeto velhos conhecidos, como foi o caso de Tom Rowlands (do Chemical Brothers, banda que co-escreveu e produziu o single “Here to Stay”, em 2002). E Spencer parece empolgado com o que está rolando em estúdio. Num post em seu site, ele escreveu: “Eu estive muito ocupado hoje em uma outra sessão de gravação com o New Order no seu estúdio em Macclesfield. As faixas estão soando muito fortes, são as melhores coisas que eles fizeram em muitos anos (você poderia dizer que são a única coisa que eles fizeram, mas você entendeu o que eu quis dizer). Esperamos ouvir alguma coisa no final do ano, com o término do álbum programado para a primavera/verão”. Será que o primeiro álbum sem o amado-idolatrado-salve-salve Peter Hook virá mesmo com essa moral toda?

Faço parte da facção de fãs que torce para que as palavras do Jim Spencer sejam verdadeiras!

Anúncios