NEWS | Um passarinho me contou…

IMG_1333Não se trata de uma informação oficial, mas veio de uma fonte segura – o que é o bastante para deixar os fãs animados. Um contato mais do que confiável do blog teria conversado com um membro do road crew do New Order na semana passada durante o Riot Fest, em Chicago, evento no qual a banda se apresentou, e ele teria dito que está nos planos de Sumner, Gilbert, Morris, Cunningham e Chapman para 2018 uma excursão pela Europa com o espetáculo que produziram especialmente para o Festival Internacional de Manchester este ano. Para quem não sabe do que se trata, foram cinco apresentações nas quais o New Order foi acompanhado no palco por uma “orquestra” de doze sintetizadores tocados por jovens músicos da Northern College of Music regidos pelo maestro Joe Duddell e que contou também com cenografia e efeitos visuais assinados pelo conceituado artista multimídia Liam Gillick. Nesses shows, realizados nos antigos estúdios da TV Granada (Manchester), o grupo substituiu o manjado set recheado de hits por um repertório concentrado em canções que a banda não tocava ao vivo há anos.

Esses shows receberam aclamação tanto da crítica quanto do público e ganharam bastante destaque na imprensa europeia. Algumas faixas apresentadas nesses concertos foram integradas ao set da mais recente passagem do New Order pelos Estados Unidos. O contato do blog nos disse ainda que cidades como Berlim e Viena estão na mira da banda para essa tour europeia no ano que vem. A seguir apresentamos, por álbum, a relação das músicas que foram tocadas este ano durante o Festival Internacional de Manchester e que poderão fazer parte desses tão ansiosamente aguardados shows em 2018:

Power, Corruption & Lies (1983): “Ultraviolence” e “Your Silent Face”.
Low Life (1985): “Elegia” e “Sub-Culture”.
Brotherhood (1986): “Bizarre Love Triangle” e “All Day Long”.
Substance (1987): “Shellshock”.
Technique (1989): “Vanishing Point” e “Dream Attack”.
Republic (1993): “Times Change” (versão instrumental).
Get Ready (2001): “Behind Closed Doors” (lado-B do single “Crystal”).
Waiting for the Sirens’ Call (2005): “Who’s Joe” e “Guilt is a Useless Emotion”.
Music Complete (2015): “Plastic”
——————————-
Joy Division: “Disorder”, “Decades” e “Heart and Soul”.

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553

 

New Order fará show em parceria com o artista visual Liam Gillick no MIF

new+order+MIF+announcement+stillO New Order será a atração principal do Festival Internacional de Manchester (ou MIF, conforme a sigla em inglês), que está programado para o fim de junho e começo de junho. A banda fará cinco apresentações nos antigos estúdios da emissora de TV Granada. Esses serão concertos especiais. De acordo com o press release do evento, as performances serão feitas em colaboração com o artista visual local Liam Gillick, que desenvolverá efeitos visuais que responderão à música tocada no palco. Além de Gillick, o New Order terá também a companhia do maestro e compositor Joe Duddell, que assinou os arranjos de cordas do álbum Music Complete e esteve com o grupo em suas apresentações na Sydney Opera House no ano passado, e o reforço de doze sintetizadores tocados por um grupo de músicos da Royal Northern College of Music. Para esses shows, a banda promete tocar, além dos hits, obscuridades e raridades de seu catálogo que serão recriadas especialmente para essa ocasião. O anúncio das apresentações no MIF também inclui os dizeres “world premiére”, o que parece ser a indicação de que a banda pode vir a excursionar com esse formato de espetáculo. Considerando o fato deles terem vindo aqui no ano passado, as chances de vê-los de novo no Brasil com um desses concertos podem ser consideradas remotas. O melhor talvez seja esperar por um lançamento em DVD/Blu-Ray ou um disco ao vivo, o que para nós já estaria de bom tamanho.

Visite também nosso Instagram:
http://instagram.com/neworderbrfac553 Instagram